biosollo, laboratório, laboratorio, paraguai, agrícola, laboratório agrícola, análises

Análise Fitopatológica

Diagnose de doenças em plantas: 

Detecção e identificação das principais doenças causadas por fungos , em raízes, caules,folhas e frutos.

Culturas: soja, milho, trigo, sorgo, girassol entre outras.

 

Recomendações para coleta, preparo e envio de amostras

1. - Para diagnóstico exato de uma doença em plantas, a amostra vegetal deve chegar ao laboratório em perfeitas condições, preferentemente frescas.

2. - Evitar exposição ao sol e ao calor excessivo.

3. - Coletar plantas com sintomas típicos,seja em estágio inicial quanto no intermediário. As plantas devem apresentar partes sãs e doentes. Não é possível analisar plantas totalmente mortas ou em estado avançado de deterioração.

4. - Coletar 2 a 3 plantas para cada amostra. Em caso de folhas, coletar 5 a 10 por amostra.

5. - Em caso de plantas pequenas, coletar a planta inteira, com as raízes. Para não machucar as raízes, cavar ao redor das plantas e retira-las do solo com cuidado.

6. - É fundamental a coleta de fragmentos de raízes e da base do talo, principalmente de plantas murchas, amareladas ou com crescimento reduzido. Em caso de raízes, manter o solo aderido.

7. - Em caso de cultivos hidropônicos, as plantas devem ser retiradas dos balcões de cultivo, tomando o cuidado de deixar escorrer e secar o excesso de solução nutritiva das raízes.

8. - As plantas devem ser acomodadas em sacos de papel ou sacos plásticos perfurados, devidamente identificados.

9. - Enviar também, outras informações como: sintomas observados, tempo de aparecimento dos sintomas, aplicação ou não de defensivos agrícolas.

IMPORTANTE

*O diagnóstico da enfermidade pode ser realizado em 24 horas ou pode levar 10 dias pra mais, dependendo da complexidade das análises e técnicas utilizadas.

 

Teste de Sanidade em sementes (patologia de sementes):

Identificação de  espécies de fungos  associados às sementes.

Este teste permite o conhecimento do estado sanitário das sementes e, com isso, adotar medidas de controle, para evitar a disseminação das doenças nas áreas de cultivo, bem como fornecer informações que permitam o aproveitamento do potencial da semente.

 

Culturas: soja, milho, trigo, sorgo, girassol entre outras

 

Nematóides:

1.  Detecção e quantificação de cistos de Heterodera glycines (nematóide de cisto da soja) em amostras de solo;

2. Detecção e quantificação de nematóides em amostras de solo e de raízes;

3. Identifição de espécies de nematóide de galhas (Meloidogyne spp.) em amostras de solo e de raízes.

 

 

 Recomendações para coleta, preparo e envio de amostras

 

Coletar amostras de solo e de raízes, sempre que for possível durante a época de florescer da planta, com a umidade natural. Evitar encharcamento ou ressecamento.

As amostras de solo e de raízes devem ser tomadas de 0 a 30 cm de profundidade. Se se trata de raízes, coletar preferentemente pequenas raízes, ou seja, as raízes mas finas.

Durante a amostra, deve-se caminhar em zig-zag; pegar a amostra junto as plantas que apresentem sintomas moderados de nematosis, evitando aquelas fortemente infectadas. Em manchões, amostrar em suas margens; o que constituirá numa amostra separada.  

Solo: Coletar 10 sub amostras de100 g cada uma, por hectare.

Raízes: Coletar 10 sub amostras de aproximadamente 10 g cada uma por hectare.

Homogeneizar em um balde ou similar, as sub amostras de solo junto com as de raízes para obter 1 amostra composta de aproximadamente1 kg de solo, e 100 g de raízes.

Preparar as amostras de solo e de raízes, juntas, em um saco plástico, bem fechado e devidamente identificado.

Quando não se conseguir coletar as raízes de cultivo de interes, coletar raízes de ervas daninhas presentes na área e mistura-las na amostra, identificar esse procedimento na amostra.

Para análises de identificação de espécies do gênero  Meloidogyne, coletar amostras de raízes apresentando entranhas da raiz junto com um pouco de solo para conservar as raízes.

Manter as amostras em ambiente fresco ou geladeira (10 a15ºC).  Evitar expor as amostras ao sol ou temperaturas elevadas. Sugere-se usar caixas de isopor.

Enviar ao laboratório o mais breve possível.

Para teste de identificação de raça de nematóide de cisto, coletar aproximadamente 5 kg de solo. Porém, antes, consultar o laboratório.

 

Foz do Iguaçu - PR | Biosollo Laboratório | Todos os direitos reservados